Navegação
Matérias de Interesse

Foi aberta em 26 de junho de 2017 a "Mostra 74 anos no Ar - Radialistas de Londrina e a Justiça do Trabalho", em parceria com o Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss. A exposição é composta por imagens do acervo histórico do museu, aparelhos de rádio fabricados há mais de 50 anos. 

O Memorial da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul, em parceria com a Escola Judicial, está promovendo o “II Ciclo de Cinema e Debate: Novas Fronteiras”. A atividade consiste na realização de dez encontros, em que serão exibidos filmes cujo enredo inspira a discussão acerca de algum aspecto do mundo do trabalho. 

Artigo publicado pela historiadora Jormana Maria Pereira Araújo é pesquisado a partir de documentos e acervo processual da Justiça do Trabalho do Ceará. A pesquisa acadêmica é fruto de dissertação de mestrado em História Social, na Universidade Federal do Ceará (UFC).

TRT-PE prepara seminário sobre a preservação da memória que vai acontecer nos dias 25 e 26 de maio, no auditório do Ministério da Fazenda (MF). 

Arquivo-Geral do TRT de Pernambuco amplia sua capacidade de armazenamento, com novas instalações do anexo do arquivo. A modernização da unidade, prevista no Projeto 19 do Planejamento Estratégico do TRT-PE, representa uma conquista para o Regional.

Projeto do TRT –PE “Preservando a Memória Trabalhista em Pernambuco” é semifinalista do Prêmio Brasil Criativo de 2016. Para conhecer o trabalho do TRT/PE e também realizar a votação, basta acessar o link https://apps.facebook.com/brasil-criativo/, ou ainda tem a opção de votar pelo celular, até o dia 03/12. - 1º/12/2016

TRT-RS inaugura exposição sobre Juízes Classistas, que está em cartaz no saguão do Prédio sede do Tribunal e pode ser visitada até o dia 19 de dezembro.

Tribunais brasileiros não podem delegar a particulares ou instituições públicas a tarefa de preservar e gerir documentos antigos do Poder Judiciário. 

Teve início nesta quinta-feira, na sede da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro (RJ), o Seminário Comemorativo dos 75 Anos da Justiça do Trabalho e 70 Anos do TST, promovido pelo TST, CSJT e a Enamat. - 29/082016

Novos padrões jurídicos para digitalização de documentos com efeito de descarte; gestão operacional dos arquivos de caráter intermediário para o governo do estado de Pernambuco (nos termos da lei 15.529); panorama da gestão documental nos arquivos físicos: "usos e abusos". São alguns dos temas que serão abordados dia 1 de junho no Workshop realizado pelo TRT 6 - 23/05/2016

Em Pernambuco, convidando a comunidade a refletir, discutir e trocar experiências, o Memorial da Justiça do Trabalho, mantido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), irá trazer, nos dias 17, 18 e 20 de maio, oficinas, exposições, palestra e apresentação artística sobre o tema. – 17/05/2016

TRT/RJ inaugurou mostra sobre os 75 anos da Justiça do Trabalho – A mostra, que ficará em cartaz durante o mês de maio, disponibilizará ao público exemplares do catálogo de obras raras da instituição e itens do acervo permanente. - 16/05/2016

Homenagem do TST e do CSJT ao  Dia Internacional da Mulher 2016. As informações e imagens foram cedidas pelo TST e pelos TRTs, que colaboraram no intuito de homenagear as primeiras magistradas do Poder Judiciário do Trabalho. - 09/03/2016

TRT-MG é condecorado pela Unesco

O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) foi condecorado com o Selo Memória do Mundo na Justiça do Trabalho. Este reconhecimento faz parte do Programa Memória Mundo da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) que identifica patrimônios documentais com significado regional, nacional  e internacional. – 06/11/2015

Comitê Gestor do Programa Nacional de Resgate da Memória da Justiça do Trabalho (CGMNa-JT) se reúne em outubro/2015 para realizar um balanço das atividades desenvolvidas ao longo dos últimos dois anos - 20/10/2015.

Memorial do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região é incluído como roteiro turístico da capital paraense – 14/10/2015.

Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho visita as instalações da unidade de Gestão Documental, Arquivo e Memória do Regional do Paraná (TRT 9) – 7/5/2015

TRT 16ª Região (MA) - O Centro de Memória possui uma página no Facebook, direcionada a público específico (artistas, músicos, jornalistas, poetas e associação ligadas à área da cultura). O endereço é https://www.facebook.com/friends/requests/?fcref=rup

CSJT recomenda aos TRTs que disponham de historiador em seus quadros de pessoal - 21/11/2014

Gestão Documental e o PJe-JT no II Simpósio promovido pelo CSJT – 5/11/2014

Presidente do CSJT inaugura exposição sobre ferrovias brasileiras 5/11/2014

CSJT realiza II Simpósio de Gestão Documental da Justiça do Trabalho5/11/2014

Encontro da Memória da Justiça do Trabalho debate desafios da informatização – 3/11/2014

Encontro Nacional da Memória da Justiça do Trabalho tem início em Fortaleza-CE – 22/10/2014

Fotos históricas do TRT-ES serão exibidas em exposição da Memória – 3/10/2014

CSJT aprova atualização da Tabela de Temporalidade de Documentos da Justiça do Trabalho – 26/9/2014

CNJ oferece curso à distância sobre gestão documental – 11/7/2014

CSJT e TST exibem o documentário Operários da Bola – 25/6/2014

JT catarinense bate recorde e doa quase 40 mil processos para serem eliminados – 13/6/2014

Centro de Memória da Justiça do Trabalho do Ceará é reaberto – 12/6/2014

Comitê Gestor de Resgate da Memória da JT se reúne no TST – 9/6/2014

Exposição Futebol é Trabalho é aberta no Memorial do TST – 2/6/2014

GT de Gestão Documental do CSJT reúne-se em Brasília – 27/5/2014

TRT-DF/TO disciplina programa de gestão documental – 19/5/2014

Especial Centros de Memória da Justiça do Trabalho – 11/4/2014

Conheça um pouco mais sobre a memória da Justiça do Trabalho – 31/3/2014

Digitalização dos processos de execução em Taguatinga é pioneira no país – 27/2/2014

Justiça do Trabalho institui selo Acervo Histórico – 14/2/2014

Representantes de tribunais debatem integração de Memórias do Judiciário - 7/2/2014

PJe terá expansão para classe processual – 23/12/2013

JT assina acordo para o acesso à informação no Portal Atlas – 16/12/2013

 

 

Experiências Compartihadas

 

Centro de Memória recebe mostra "Justiça do Trabalho do Paraná - anos de 1934 a 1951"

Será aberta nesta quarta-feira, a partir das 15h, a exposição "Justiça do Trabalho do Paraná - anos de 1934 a 1951", na sede do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (Alameda Carlos de Carvalho, 528, Centro de Curitiba). A exposição poderá ser visitada, de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h30, no Centro de Memória do TRT-PR.

A mostra é composta de 36 reclamatórias de trabalhadores  que tramitaram entre os anos 1934 e 1951, e foram escolhidas por serem representativas da economia paranaense à época. Também fazem parte da exposição objetos relacionados com cada categoria profissional envolvida nos autos, cedidos pelo Museu Paranaense.

Na abertura, o desembargador Cássio Colombo Filho conduzirá um painel sobre os temas dos artigos do catálogo. Também serão painelistas o professor Luís Fernando Lopes Pereira, a desembargadora do TRT-PR aposentada Wanda Santi Cardoso da Silva e a Professora Maria Aparecida da Cruz Bridi.

A exposição Justiça do Trabalho do Paraná - anos de 1934 a 1951 é promovida pelo Centro de Memória do TRT-PR, em parceria com a Associação dos Magistrados do Trabalho da 9ª Região (Amatra IX), e com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e com o apoio do Museu Paranaense, da Secretaria Estadual de Cultura e da Fundação Cultural de Curitiba.

Assessoria de Comunicação do TRT-PR
ascom@trt9.jus.br

 

Resgate e preservação da Memória da Justiça do Trabalho em Londrina

A preservação e divulgação documental do TRT da Nona Região é uma tarefa permanente que garante o registro histórico da Justiça do Trabalho no Paraná. A Seção de Arquivo, Gestão Documental e Memória de Londrina tem sido um dos agentes desta ação, promovendo atividades que fomentam a preservação da memória institucional do TRT9.

Diversas exposições e mostras já foram realizadas no Fórum Trabalhista de Londrina, com apoio do juiz diretor do Fórum, Manoel Vinicius de Oliveira Branco. O objetivo dos eventos é divulgar o acervo histórico institucional e da memória da Justiça do Trabalho, além de valorizar o trabalhador e incentivar o contato do público local com estes registros.

Seguindo esta diretriz, foi aberta em 26 de junho de 2017 a "Mostra 74 anos no Ar - Radialistas de Londrina e a Justiça do Trabalho", em parceria com o Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss. A exposição é composta por imagens do acervo histórico do museu, aparelhos de rádio fabricados há mais de 50 anos e autos antigos de processos trabalhistas que remetem à época retratada, trazendo aspectos acerca da relação entre trabalhadores e empregadores de empresas de rádio de Londrina.

"Estes eventos culturais, além de promoverem nossa memória, são fontes de intercâmbio por meio de parcerias como a realizada com o Museu Carlos Weiss, a fim de desenvolver ações de resgate, preservação e difusão do patrimônio cultural de Londrina e região", informou o chefe da Seção de Arquivo de Londrina, servidor Giuliano Carlos de Araújo.

Para ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui. 

 

 

Memorial da Justiça do Trabalho promove ”Sarau do Indizível” no dia 16 de maio

 

O Memorial da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul promove no dia 16 de maio, das 17h às 20h, o Sarau do Indizível. Aberto ao público, o evento integra a programação da 15ª Semana Nacional de Museus e acontecerá na sede do Memorial (Rua João Telles, nº 369, bairro Bom Fim, Porto Alegre).

O sarau contará a história Ignez Vieira de Castro, uma professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul forçada a pedir demissão em razão da ditadura civil-militar. Marcado por muita controvérsia, o caso aparece nas páginas de uma ação trabalhista da década de 80. A atividade terá a presença da própria Ignez, além de depoimentos gravados de pessoas envolvidas no processo, como os magistrados que o julgaram e o ex-prefeito de Porto Alegre Raul Pont, que participou como testemunha.

A época da ditadura será contextualizada por meio de músicas e  performances artísticas da cantora e poeta Daisy Folly e do ator, diretor e professor Jairo Klein. Conhecida pelo repertório relacionado à ditadura, Daisy retratará o período por meio da poesia e da musicalidade. Jairo, por sua vez, dramatizará peças do processo trabalhista em questão e estimulará a participação do público por meio da leitura de trechos do processo e outros textos. O público também poderá participar do sarau, lendo textos de sua autoria.

O Memorial da Justiça do Trabalho no RS é registrado no Instituto Brasileiro de Museus – Ibram. A 15ª Semana Nacional de Museus, que ocorrerá de 15 a 21 de maio de 2017, tem como tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”. Dentro desse contexto, o Sarau do Indizível propõe-se à capacitação dos participantes em história contemporânea, vinculando-a ao mundo do trabalho.

 

PASSADIÇO CULTURAL RECEBE EXPOSIÇÃO "TRABALHADORES"   

A exposição "Trabalhadores", que reúne 25 imagens das condições precárias de saúde e segurança aos quais trabalhadores brasileiros de diversos segmentos são submetidos, está acessível, no mês de maio, no Passadiço Cultural - servidão de acesso aos prédios que abrigam as Varas do Trabalho da 1ª Região na capital, por onde transitam milhares de pessoas entre os fóruns da Lavradio e da Gomes Freire. 

Durante o mês de abril, a mostra ficou disponível no Centro Cultural do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), trazendo imagens diversificadas do trabalho em condições precárias na colheita de cana-de-açúcar, no setor frigorífico, na construção civil, na indústria do gesso e em outros setores da economia.

As imagens são de autoria de Geyson Magno, André Esquivel e Walter Firmo, extraídas dos livros "Trabalho" e "O Verso dos Trabalhadores", publicados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). 

A iniciativa faz parte da campanha Abril Verde, do MPT, e no Rio de Janeiro conta com o apoio do TRT/RJ, por meio do Programa Trabalho Seguro, da Justiça do Trabalho. A campanha buscou alertar a população sobre a necessidade de prevenção aos acidentes de trabalho. 

 

Memorial do TRT 4 promove ciclo de cinema e debates sobre o mundo do trabalho

O Memorial da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul, em parceria com a Escola Judicial, está promovendo o “II Ciclo de Cinema e Debate: Novas Fronteiras”. A atividade consiste na realização de dez encontros, em que serão exibidos filmes cujo enredo inspira a discussão acerca de algum aspecto do mundo do trabalho. Em cada sessão, após a exibição do filme, dois convidados proferem palestra que será seguida por debate com o público.

O Ciclo será dividido em dois módulos de cinco encontros cada. O primeiro acontece de 27/04 a 01/06, e as inscrições vão até 25/04. As sessões acontecem às quintas-feiras, das 18h30 às 22h30, no Auditório Ruy Cirne Lima (Av. Praia de Belas, 1432 - Prédio III). O segundo módulo acontece em outubro.

O evento é aberto ao público externo, e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail memorial@trt4.jus.br. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3314-2310. Haverá certificação de 20h para cada módulo.

 

Acervo processual do TRT-CE é fonte de pesquisa publicada por historiadora da UFC

"Em busca de dignidade: Migração, emprego doméstico e trabalho industrial de mulheres pobres na capital Fortaleza (1970-1990)" é o título de artigo publicado pela historiadora Jormana Maria Pereira Araújo, pesquisado a partir de documentos e acervo processual da Justiça do Trabalho do Ceará.

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a administração do TRT/CE divulga o artigo como forma de fomentar o debate sobre as conquistas das mulheres no mercado de trabalho local.

Leia a íntegra do artigo aqui.

A pesquisa acadêmica é fruto de dissertação de mestrado em História Social, na Universidade Federal do Ceará (UFC), e analisa o mundo do trabalho feminino a partir de memórias registradas.

"Para isso articulei duas categorias essenciais a esse assunto: gênero e trabalho, a fim de tecer considerações sobre um debate contemporâneo essencial, em tempos correntes como o nosso de perda dos direitos", afirma a historiadora, que agora é doutoranda no mesmo programa de pós-graduação.

 

TRT 6 planeja Seminário sobre Preservação da Memória no mês de maio

 

Em reunião realizada na tarde da quinta-feira (9), no Gabinete da Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), representantes da Escola Judicial (EJ6), do Núcleo de Gestão Documental e Memória, da Fundarpe, do Conselho de Cultura e do Ministério da Fazenda discutiram o planejamento do Seminário sobre Preservação da Memória, que vai acontecer nos dias 25 e 26 de maio, no auditório do Ministério da Fazenda (MF), Bairro do Recife Antigo.

A conferência de abertura, na tarde do dia 25/05, será realizada pelo professor do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Antônio Torres Montenegro.

Já no dia 26, pela manhã, haverá Roda de Conversas, com vários especialistas, sobre o tema PL 146/2016 e Preservação da Memória.

E na parte da tarde, a desembargadora do TRT-PE Eneida Melo fará a conferência de encerramento falando sobre “A Preservação da História da Justiça do Trabalho: cidadania e memória”.

 

Presidente do TRT-PE inaugura novas instalações do arquivo-geral

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, desembargadora Gisane Barbosa de Araújo, inaugurou na manhã desta quarta-feira (01), em Vitória de Santo Antão, as novas instalações do anexo do arquivo-geral do Tribunal.

A modernização da unidade, prevista no Projeto 19 do Planejamento Estratégico do TRT-PE, representa uma conquista para o Regional, que há nove anos vinha buscando os meios para ampliar a capacidade de armazenamento do arquivo-geral.

“Essa solenidade simples marca a importância desse evento”, declarou a presidente, ressaltando o ganho socioambiental para os que trabalham diretamente no setor de documentação. “A equipe que sofre com os problemas diários do arquivo é que melhor poderá avaliar os benefícios dessa modernização no futuro”, afirmou.

A desembargadora Eneida Melo, uma das maiores entusiastas da gestão documental no Tribunal, integrante vitalícia do Fórum Nacional de Preservação da Memória da Justiça do Trabalho, enfatizou que a inauguração do anexo deixava a certeza de que o Tribunal não vai retroceder no que diz respeito à memória documental.

“Essa é uma nova visão da Justiça do Trabalho, já se entende que é preciso investir na preservação desse patrimônio”, afirmou a magistrada, que descerrou a placa de inauguração ao lado da desembargadora Gisane Araújo.   

Para ler a matéria completa, clique aqui.    

Voto popular pode levar projeto do TRT-PE à final do Prêmio Brasil Criativo

 

O Prêmio Brasil Criativo tem a finalidade de identificar, reconhecer, fomentar, apoiar e difundir projetos ou empreendimentos da Economia Criativa brasileira. É de iniciativa do ProjectHub e apresentado pelo Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e 3M, com o apoio do IdeaFixa, Catraca Livre, Heineken, e Itaú Cultural.

Ao todo, a premiação abarca cinco etapas: inscrição; escolha dos semifinalistas, feita por curadores; votação popular para escolha dos finalistas (fase atual); escolha dos vencedores, também por curadores e, por fim, entrega do prêmio. 

O projeto "Preservando a Memória Trabalhista em Pernambuco: Digitalização e Catalogação dos Dissídios Coletivos e Iconografia Existente no Memorial", desenvolvido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região está concorrendo ao prêmio  "Brasil Criativo" deste ano, na categoria Arquivos.

A proposta do TRT 6 avançou várias etapas e agora figura na semifinal do concurso. A escolha do trabalho vencedor será feita por votação on-line. Para conhecer o trabalho do TRT/PE e também realizar a votação, basta acessar o link  https://apps.facebook.com/brasil-criativo/, ou ainda tem a opção de votar pelo celular, até o dia 03/12.

Os processos utilizados no projeto datam de 1974 a 1985, época do Período Militar no Brasil, e são tombados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em razão do seu valor histórico. Todo o material está disponível no Memorial da Justiça do Trabalho em Boa Viagem, Recife-PE.

 

TRT da 4ª Região inaugura a exposição "Juízes Classistas Gaúchos - Origem e Trajetória"

A mostra é formada por painéis com fotografias, objetos e documentos históricos, a reprodução de uma sala de audiências da época, e um documentário produzido a partir do depoimento de dez juízes classistas. 

Acesse aqui o álbum de fotos do evento.

Na cerimônia de inauguração, a presidente do TRT-RS, desembargadora Beatriz Renck, ressaltou a importância dos projetos do Memorial para o resgate da história da Justiça do Trabalho. A magistrada afirmou que, além de emocionar os espectadores, os documentários da Série Registros são importantes para que as próximas gerações compreendam a origem do Judiciário Trabalhista.

“Neste momento em que estamos sendo novamente questionados e atacados, é importante ressaltar as características que nos tornam uma Justiça tão específica, competente para julgar as questões relacionadas ao universo do trabalho, para continuarmos cumprindo nossa missão de produzir justiça e paz social”, declarou. 

 

 

Decisão do CNJ sobre repasse de arquivos do Poder Judiciário à particulares ou outras Instituições Públicas

Tribunais brasileiros não podem delegar a particulares ou instituições públicas a tarefa de preservar e gerir documentos antigos do Poder Judiciário. A Constituição Federal prevê que cabe ao poder público cuidar desses arquivos. Assim entendeu o Plenário do Conselho Nacional de Justiça ao rejeitar pedido do Tribunal de Justiça de São Paulo para diminuir parte de seu acervo.

O relator do caso, conselheiro Luiz Cláudio Allemand, afirmou que a prática é vedada tanto pelo artigo 216 da Constituição Federal como pela Lei 8.159/1991 (sobre a política nacional de arquivos públicos e privados).

Além disso, a Recomendação 37/2011, do próprio CNJ, proíbe que órgãos do Judiciário transfiram a guarda definitiva de documentos. Só é permitida a custódia temporária, pelo prazo máximo de três anos, renovável por mais dois.

Leia a reportagem completa aqui.

Seminário discute no RJ os desafios da Justiça do Trabalho em seus 75 anos de existência 

Teve início nesta quinta-feira, na sede da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro (RJ), o Seminário Comemorativo dos 75 Anos da Justiça do Trabalho e 70 Anos do TST, promovido pelo Tribunal Superior do Trabalho, o Conselho Superior de Justiça do Trabalho (CSJT) e a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Magistrados do Trabalho (Enamat). Além da finalidade comemorativa, a proposta do encontro é a de discutir temas atuais referentes às relações de trabalho, como os métodos consensuais de composição de conflitos, e os riscos e desafios do Direito do Trabalho no Brasil atual.

O seminário tem apoio da FGV Projetos, do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do Instituto Innovare, do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ) e da Academia Brasileira de Direito do Trabalho.

O presidente do CSJT e do TST, ministro Ives Gandra Martins Filho, fez a primeira palestra do encontro, na qual apresentou uma visão histórica da doutrina social cristã, que tem como marco principal a Encíclica Rerum Novarum, editada em 1891 pelo Papa Leão XXIII.

Ives Gandra Filho explicou o contexto histórico da edição da encíclica, como a Revolução Industrial, o liberalismo econômico de Adam Smith e a publicação do Manifesto Comunista, de Karl Marx, e seus reflexos, com o surgimento das primeiras leis garantidores de direitos trabalhistas – que viriam a embasar a Consolidação das Leis do Trabalho brasileira, instituída em 1943.

Veja aqui programação completa.

 

 

TRT da 4ª Região publica documentário sobre a Magistratura Trabalhista Gaúcha: Origem e Trajetória.

 

Documentário produzido pelo Memorial da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul apresenta relatos sobre os pioneiros da Magistratura Trabalhista Gaúcha. O material contém trechos de 31 entrevistas realizadas com magistrados do Regional.

Para assistir ao vídeo completo do documentário, acesse o link: https://www.youtube.com/watch?v=KFjN8CE837c&feature=youtu.be

 

Workshop Certificação Digital, promovido pelo TRT da 6ª Região, discute tema importante e atual: O fim do papel na estrutura administrativa.


A Coordenação de Gestão Documental e Memória do TRT-PE, em parceria com a HoodID e apoio do Ministério da Fazenda – SAMF/PE, Fundação Apolônio Salles de Desenvolvimento Educacional e  Companhia Editora de Pernambuco,  promove o workshop Certificação digital para descarte de documentos físicos. O encontro, que acontece no dia 1º de junho, no auditório da Superintendência do Ministério da Fazenda, se dá em torno da modernização das estruturas administrativas de forma segura e sustentável.

Na programação, serão discutidos temas importantes como novos padrões jurídicos para digitalização de documentos com efeito de descarte seguro no Brasil, com preservação da informação; gestão operacional dos arquivos de caráter intermediário para o Governo do estado de Pernambuco (nos termos da Lei 15.529); panorama da gestão documental nos arquivos físicos: usos e abusos; certificação digital de documentos com carimbo eletrônico de tempo da HoodID Registros Online; sessão interativa – perguntas e respostas; e plano de investimento para conservação e disponibilização de documentos permanentes do Estado de Pernambuco. 

O workshop é voltado a profissionais de instituições públicas e privadas que atuam na gestão documental. A Superintendência do Ministério da Fazenda fica ao lado da  Receita Federal e em frente ao Prédio do Cais do Sertão. As inscrições são gratuitas.

 

Paisagens Culturais é o tema da 14ª Semana de Museus, evento promovido pelo TRT da 6ª Região, que ocorrerá nos dias 17, 18 e 20 maio. 

 

 

 

Em comemoração ao Dia Internacional do Museu (18/05), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) está organizando a 14ª Semana de Museus, com o tema “Museus e Paisagens Culturais”. A edição 2016 contará com mais de mil instituições espalhadas em mais de 600 cidades participantes de todo o Brasil.

Em Pernambuco, convidando a comunidade a refletir, discutir e trocar experiências, o Memorial da Justiça do Trabalho, mantido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), irá trazer, nos dias 17, 18 e 20 de maio, oficinas, exposições, palestra e apresentação artística sobre o tema.

Toda a programação foi abonada pela diretora da Câmara Técnica de Gestão da Memória e Pesquisa do Fórum Nacional Permanente em Defesa da Memória da Justiça do Trabalho (Memojutra), desembargadora do TRT-PE Eneida Melo Correia de Araújo.

 

TRT 1ª Região promove exposição no Centro de Memória para comemorar os 75 anos da Justiça do Trabalho.

 

 

A mostra, que ficará em cartaz durante o mês de maio, disponibilizará ao público exemplares do catálogo de obras raras da instituição e itens do acervo permanente, com prioridade para a exibição de documentos antigos que retratam as rotinas de trabalho judiciais e administrativas do TRT da 1ª Região.

Além desses documentos, serão apresentadas imagens de periódicos, publicados a partir de 1939, sobre os preparativos da instalação desta Justiça Especializada. A exposição está sendo organizada pela Secretaria de Gestão do Conhecimento do TRT/RJ. 

O visitante encontrará, entre outros itens, móveis usados nas antigas Juntas de Conciliação e Julgamento, notícias de jornais da época com o anúncio da criação da Justiça do Trabalho e documentos raros, como o primeiro acórdão exarado pelo antigo Conselho Regional do Trabalho (precursor do TRT). 

Veja mais fotos da inauguração da exposição no Flickr do TRT/RJ. 

TST e CSJT divulgam em suas páginas uma Homenagem ao Dia Internacional da Mulher 2016, com fotos e informações sobre as primeiras magistradas da Justiça do Trabalho.

 

"Tenho a impressão de que a mulher, por ser mais meiga e mais calma, faz falta."

Cnéa Cimini, primeira magistrada do TST em entrevista à OAB, em 2006.

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens - as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho - e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência, as mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas.

Em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o dia 8 de março passaria a ser celebrado como o Dia Internacional da Mulher, em homenagem àquelas tecelãs que morreram em 1857.

Em 1975, por meio de um decreto, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas – ONU, mas a oficialização não é só para comemorações, na maioria dos países realizam-se conferências, debates, reuniões com o objetivo de discutir o papel da mulher na sociedade atual.

Em pleno Século XXI, as mulheres ainda sofrem com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. O esforço é para diminuir e, quem sabe, um dia terminar com o preconceito e desvalorização da mulher.

 

Corregedor-geral da Justiça do Trabalho visita Arquivo Geral e Projeto Horizontes no TRT da 9a Região
Imagem em plano aberto mostra o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro João Batista Brito Pereira em visita ao Projeto Horizontes. O ministro observa acadêmicos de Direito que participam do projeto enquanto estes acessam informações nos computadores. O corregedor-geral está acompanhado do presidente do TRT-PR, Altino Pedrozo dos Santos, dos desembargadores Cássio Colombo Filho e Célio Horst Waldraff, e da diretora do arquivo-geral, Neide Spindola
Roteiro do corregedor-geral da Justiça do Trabalho incluiu o Projeto Horizontes

As instalações do Arquivo Geral e do Projeto Horizontes do TRT-PR receberam nesta semana a visita do ministro corregedor-geral da Justiça do Trabalho, João Batista Brito Pereira. O ministro está na sede da 9ª Região do Judiciário Trabalhista para o serviço de correição, que acontece a cada dois anos.

 

O Arquivo Geral, no bairro Cajuru, administra e preserva cerca de 450 mil autos judiciais. "Não é um arquivo morto. O que fazemos é gestão documental, administrando um acervo riquíssimo em relação à memória das relações do trabalho, e buscamos deixar as informações disponíveis para a sociedade", afirmou a coordenadora do Arquivo, Neide Spindola.

Na visita ao Arquivo, o ministro conheceu o Projeto Horizontes, que une magistrados, servidores, voluntários e estagiários de Direito no esforço para resgatar processos arquivados provisoriamente por não terem sido encontrados devedores ou bens para penhora na fase de execução. Acompanharam o ministro os desembargadores Altino Pedrozo dos Santos (presidente do Tribunal), Fátima Teresinha Loro Ledra Machado (corregedora regional), Célio Horst Waldraff (diretor da Escola Judicial do TRT-PR), e Cássio Colombo Filho (coordenador do Projeto Horizontes).

 

Durante a correição, além de ouvir sobre dificuldades e demandas do Tribunal, e de fazer sugestões de melhorias, o ministro e equipe procuram catalogar boas práticas, que são depois disseminadas entre os regionais. "Os tribunais são criativos. Comparamos um procedimento com outro, trazemos experiências vividas em outras regiões ou no TST, e muitas vezes o tribunal aceita e a ideia funciona", disse o ministro.

 

ALIANÇA

Na opinião do ministro, a correição deve ser vista como uma grande aliança entre a Corregedoria-Geral e os tribunais regionais na busca da uniformização dos procedimentos, valorizando aqueles que abreviam a burocracia e a formalidade e que fazem o processo judicial andar mais rápido.

"Nenhum membro do Judiciário tem menos interesse do que o corregedor-geral na melhoria das condições da prestação jurisdicional; estamos todos imbuídos do mesmo espírito", afirma o corregedor-geral da Justiça do Trabalho.

 

Nesta quarta-feira, o ministro se reuniu com desembargadores do TRT9. Na sequência, começa o trabalho de finalização do relatório da correição. A ata da correição será lida publicamente na sexta-feira (08) às 9h, na sede do tribunal, em Curitiba, com transmissão em tempo real pela internet. Logo após a leitura da ata, o ministro poderá atender a imprensa e esclarecer pontos do relatório, na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 528.
Observado pelos desembargadores Altino Pedrozo dos Santos, Fátima Teresinha Loro Ledra machado, Célio Horst Waldraff e Cássio Colombo Filho, o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro João Batista Brito Pereira, aciona manivela que movimenta as estantes móveis do arquivo-geral do TRT-PR. Na imagem é possível ver também o diretor da Divisão de Cerimonial do Regional Paranaense
Ministro João Batista Brito Pereira conheceu o sistema de estantes deslizantes do Arquivo Geral
  
Notícia publicada em 06/05/2015
Assessoria de Comunicação do TRT-PR
(41) 3310-7309
ascom@trt9.jus.br
 

 

 

    

 

A Secretaria de Gestão do Conhecimento do TRT/RJ (SGC) comunica que o inventário realizado nas seções de Arquivo foi finalizado e que as informações sobre arquivamento de aproximadamente 95% dos processos das Varas do Trabalho da Capital remetidos a esses setores no período de 2010 a 2013 já foram registradas no Sapweb. A medida propiciou a reorganização dos arquivos e o melhor armazenamento dos processos, que agora são guardados em caixas-box.

arquivados
Parte do acervo organizado na Seção de Arquivo 3F (Rua Figueira de Melo, 406, São Cristóvão)

O trabalho realizado teve como objetivo levar mais celeridade à localização dos processos e, como consequência, promover a redução do tempo de atendimento das solicitações de desarquivamento e/ou extração de cópias dos processos arquivados.

Com vistas à otimização dos atendimentos, a SGC recomenda que os advogados interessados em consultar processos arquivados, antes de se dirigirem às seções de Arquivo, verifiquem na tramitação do processo no Sapweb se no campo Local Físico do Arquivo consta a informação "Inventariado" ou "CX" e que levem anotado, sempre que possível, o número do Lote de Arquivamento. Esse número corresponde ao tipo de arquivamento e sequencial da caixa na qual o processo está armazenado.

tela arquivo
Passo a passo da consulta sobre os processos arquivados 

assinatura logo

 

TRT-ES resgata e preserva memória institucional desde 1994 

11/04/2014 – A grande velocidade com que ocorrem as mudanças no mundo atual faz aumentar a importância de se preservar a memória das instituições. Fazer isso é uma tarefa bastante desafiadora e complexa, mas também muito gratificante. É o que acredita a juíza do Trabalho Denise Marsico do Couto, que é presidente da Comissão de Memória do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região (TRT-ES) e também da Comissão Permanente de Avaliação de Documentos (CPAD), além de ser membro do Comitê Gestor do Programa Nacional de Resgate da Memória da Justiça do Trabalho e do Conselho Nacional de Arquivos (Conarq).

Para ela, resgatar e preservar a memória são sinais de evolução social, cultural e econômica de um povo. “Quanto maior o nível cultural de uma sociedade, mais valor à memória ela dará. Todos devem ter em mente que preservar a memória nos faz compreender melhor as situações atuais”, diz a juíza Denise. Pensando nisso, o TRT-17 já digitalizou até o momento cerca de 300 (trezentos) dos 1000 (mil) processos em papel considerados históricos. “Imagine só: há processos antigos aqui em que as pessoas colocavam seus documentos originais, como a carteira de trabalho, dentro deles. Hoje, isso é impensável”, detalha.

A magistrada destaca que o “Selo da Memória” de cada processo, que chancela aqueles casos considerados relevantes, atualmente somente é concedido aos processos físicos. “O nosso desafio atual é classificar também os processos eletrônicos, que tramitam pelo Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), pois a alteração desses documentos é um pouco mais complexa.” De qualquer maneira, o objetivo do Selo é claro: mostrar à sociedade o que a JT faz por ela ao longo dos anos, destacando sua evolução histórica. 

Youtube

No início de 2014 a juíza Denise criou um canal no site de vídeos da internet Youtube para divulgar e preservar a história do TRT-17. Com ele, a magistrada espera dar visibilidade à memória não apenas ao público usual dos Centros de Memória (estudantes de Arquivologia ou Direito, em sua maioria), mas a toda a sociedade. “Vivemos na fase do compartilhamento de informação. Estando na internet, mais gente poderá ter acesso, conhecer e preservar.”

Clique aqui para acessar o canal do Memorial do TRT-17 no Youtube.

O Acervo Histórico da JT no Espírito Santo foi criado em 1994 por meio da Resolução Administrativa nº 46. Dentre as atividades desenvolvidas destacam-se a organização, catalogação e disponibilização de processos judiciais e documentos históricos aos públicos externo e interno para pesquisa; e realização de palestras e seminários voltados à conscientização sobre a importância do Acervo da JT para a cidadania e a cultura.

O local possui processos trabalhistas e administrativos, documentos, acervo fotográfico, fitas de vídeo, objetos como comendas, medalhas, placas e banners. Há, ainda, mais de cem fitas VHS, cerca de vinte álbuns de fotografias, aproximadamente duzentos processos históricos trabalhistas, diversas medalhas e pastas com documentos administrativos, além de mais de uma centena de fitas K7 e fitas DAT. “Boa parte de nossos materiais já foi digitalizado”, destaca a magistrada Denise, ressaltando o caráter de maior acessibilidade possível à memória da JT por meio da internet.

Trabalho multidisciplinar

Os Centros de Memória da Justiça do Trabalho são os modelos mais adequados para concretizar o propósito de resgate da memória da JT. Os processos trabalhistas são fontes de inegável valor histórico e que, além de seus aspectos jurídicos, contam as relações que se estabelecem na sociedade, o contexto socioeconômico em que foram produzidos, os modos e as modas de cada época, os vínculos entre os trabalhadores e empresas, e também a vida cotidiana de uma comunidade em determinado momento.

Conservá-los e utilizá-los para pesquisa e ensino constituem estratégias fundamentais para o entendimento da trajetória da JT e das relações de trabalho no Brasil. Por isso, a conservação da memória é um trabalho multidisciplinar, que envolve áreas como Arquivologia, História, Arquitetura, Economia e Direito, entre outras.

O direito à memória, nesse sentido, significa não apenas criar condições para os pesquisadores realizarem suas pesquisas, mas também para a sociedade constituir e reformar sua identidade cultural.

 

Fonte: Ascom CSJT

 

 

Inovação na gestão documental promove agilidade no arquivo do TRT-2 (SP)  11/11/2013 - Há cerca de dois anos, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) mudou a dinâmica de atendimento da Coordenadoria de Gestão Documental e Memória e adotou um novo sistema de informática para agilizar consultas, garantir comodidade aos usuários e aumentar a eficiência da busca processual.
 Leia mais...

 

Fonte: Ascom CSJT, com informações do TST e TRT-PE

 


Conteúdo de Responsabilidade da CGDOC

Coordenador de Gestão Documental
Luiz Fernando Duarte de Almeida
Telefone: 3043-4155
Email: cgdoc@csjt.jus.br