« Voltar

Secretária geral do CSJT reitera total apoio para conclusão da nova sede do TRT Piauí


Com verba garantida e obras avançadas, a previsão é que o prédio seja inaugurado no segundo semestre de 2018






A secretária-geral do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Márcia Lovane Sott, declarou que o Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região continuará a contar com o apoio integral do CSJT para a conclusão de sua nova sede, em Teresina. A declaração foi feita durante visita técnica às obras, nesta quarta-feira (6/11), em companhia do presidente do TRT, desembargador Giorgi Alan Machado Araújo, e sua equipe. Após percorrer alguns dos 11 pavimentos do prédio, ela considerou que o andamento das obras encontra-se em nível satisfatório, o que corresponde às expectativas no sentido de que a nova sede seja concluída e inaugurada em 2018.

A continuidade das obras foi viabilizada a partir da liberação de verba orçamentária descentralizada pelo CSJT, no valor aproximado de R$ 22 milhões, sendo R$ 7 milhões para 2017 e R$ 15 milhões para 2018. Com os recursos garantidos, em julho de 2017 o TRT 22 realizou licitação para a sétima etapa da obra – que inclui acabamentos internos, instalações elétricas e hidráulicas, cabeamento estruturado e ar condicionado, entre outros serviços. A empresa vencedora da licitação, Soferro Construtora Ltda, de Teresina, iniciou os trabalhos imediatamente no mês seguinte – agosto de 2017.

Atualmente, a Justiça do Trabalho do Piauí, em Teresina, funciona em três prédios – um na avenida 24 de janeiro, onde ficam os gabinetes dos desembargadores e parte da estrutura administrativa; outro no bairro Cristo Rei, onde funcionam a Escola Judicial e parte da área administrativa; e o Fórum Trabalhista, na avenida Miguel Rosa, onde estão instaladas as quatro Varas do Trabalho de Teresina.

Toda essa estrutura será reunida em um único local – à exceção da Escola Judicial. A nova sede do TRT Piauí localiza-se na avenida João XXIII, área que tem recebido importantes investimentos públicos e privados, modificando substancialmente a paisagem local, da qual o complexo arquitetônico do TRT já faz parte. O projeto contempla área total de 22 mil metros quadrados de construção, que inclui o prédio principal com 11 pavimentos e um auditório independente, com capacidade para 600 pessoas.

Na avaliação do desembargador Giorgi Alan, a concretização do projeto da sede própria, que teve origem e vem evoluindo ao longo das administrações anteriores do TRT 22, está sendo possível, agora, graças ao apoio do presidente do TST e do CSJT, ministro Ives Gandra Martins Filho, que assegurou a liberação da verba para essa finalidade, por ocasião das definições para o orçamento anual da Justiça do Trabalho. “Um fator relevante foi a decisão do ministro Ives Gandra para priorizar as obras em fase avançada, no âmbito da Justiça do Trabalho. Essa postura, assumida pela alta administração do TST e do CSJT, reafirma o compromisso com as boas práticas da governança pública”, conclui o presidente do TRT.

Além do presidente do TRT, a visita da secretária geral do CSJT foi acompanhada pelo juiz auxiliar da Presidência, Gustavo Ribeiro Martins, o diretor geral de Administração, Álvaro Resende, o secretário geral da Presidência, João Batista Linhares, o secretário de obras, Delano Pereira Costa, e o secretário de governança e gestão estratégica, José de Anchieta Araújo.

(Fonte: TRT22 - Piauí)
 

Divisão de Comunicação do CSJT
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
É permitida a reprodução mediante citação da fonte.
(61) 3043-4907