Publicador de ativo
« Voltar

Síndrome de Burnout é tema de entrevista na Rádio TST

 
 
                         Baixe o Áudio
        
 


Doença possui mesmos sintomas da depressão e ansiedade. Causa está intimamente ligada à vida profissional.

A série “Doenças do Trabalho”, da Rádio TST, teve como entrevistada a psiquiatra Helena Moura. A profissional falou a respeito de distúrbios psíquicos e como ambientes de trabalho estressantes podem levar ao adoecimento do trabalhador. Dentre as enfermidades que podem acometer o trabalhador está a Síndrome de Burnout, que tem características parecidas com a depressão. “O Burnout ocorre com mais frequência em trabalhadores que lidam diretamente com pessoas, como enfermeiros, médicos, professores e assistentes sociais”, afirma a psiquiatra.

Moura explica que a síndrome se assemelha à depressão e à ansiedade, mas é causada diretamente por tensões no ambiente de trabalho. “A pessoa fica muito triste, pensando muito nas coisas que acha que deveria ter feito e não fez”. De acordo com a psiquiatra, a síndrome pode acometer o empregado de duas formas: leve ou mais grave. “É fundamental uma avaliação com o psiquiatra para compreender a gravidade dos sintomas. Em manifestações mais leves, muitas vezes a psicoterapia pode ser suficiente”, diz.

Nos estágios moderados ou graves da doença, podem ser observados sintomas de tristeza excessiva, alteração no sono, apetite, perda ou ganho de muito peso, redução da capacidade de concentração, pensamentos negativos e diminuição no interesse e prazer pelas tarefas diárias. “Nesses casos, quando a doença interfere no dia a dia da pessoa, provavelmente precisará de tratamento farmacológico, além da psicoterapia”, afirma a psiquiatra.

Perguntada sobre como evitar a incidência de distúrbios psíquicos no ambiente de trabalho, a médica citou dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) que mostram a importância da prevenção. “Para cada um dólar que o empregador investe em cuidados com saúde mental do seu trabalhador, ele tem o retorno de quatro dólares em termos da melhora da produtividade e da saúde”, explica.

Helena Moura terminou a entrevista enumerando as situações que podem provocar o adoecimento de trabalhadores. Ela citou o bullying entre funcionários ou de superiores, assédio moral, falta de recursos, falta de oportunidade para desenvolver um trabalho melhor ou carga horária excessiva. “É muito importante que o local de trabalho tenha recursos para identificar se o ambiente pode proporcionar maiores problemas aos trabalhadores”, conclui.

(Rodrigo Tunholi/GR)