« Voltar

Palestras sobre mediação e suicídio encerram o 'Saúde Mental em Foco'


Evento organizado pelo TRT/RJ se alinhou ao tema escolhido pelo TST, em conjunto com o CSJT, para pautar o Programa Trabalho Seguro no biênio 2016/2017: transtornos mentais relacionados ao trabalho

Palestras sobre mediação e prevenção ao suicídio marcaram, na última quinta-feira (30/11), o encerramento do evento "Saúde em Foco no TRT/RJ", série de ações voltadas à saúde mental realizadas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) no âmbito do Programa Trabalho Seguro - uma iniciativa do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), em parceria com os tribunais regionais.

Na exposição "Mediação e saúde: a contribuição da mediação para a qualidade de vida na organização", realizada no Fórum da Rua do Lavradio, Naura dos Santos Americano, psicóloga e professora da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj), abordou como a saúde mental pode ser afetada pelos conflitos. Ela explicou que a mediação pode contribuir para a melhoria de vida de todos, pois aborda de forma mais objetiva o conflito entre as partes. Segundo a especialista, a prática poderia ser adotada por grandes empresas para melhorar o ambiente organizacional. "Se todas tivessem uma câmara de mediação, teríamos um salto de qualidade no Brasil, com redução do acervo de processos existentes hoje no Judiciário, criando um ambiente de trabalho mais saudável e menos estressante”, disse ela, que ainda enfatizou as vantagens financeiras para os empregadores. “Também seria economicamente vantajoso para as empresas, pois não precisariam criar um fundo para dar conta de despesas com ações trabalhistas. Mas é importante ressaltar que a mediação não foi criada para concorrer com a resolução judicial", salientou.

Na segunda etapa do encontro, o médico psiquiatra do TRT/RJ, Erick Souto Maior Petry, proferiu a palestra "Suicídio: esclarecimentos e estratégias de prevenção". Para o médico, há fatores genéticos e ambientais que podem engatilhar essa atitude. "Mas a forma como os genes vão se manifestar vai depender do ambiente. Em cenários de caos social e crise econômica, o suicídio é mais frequente. Além disso, sabe-se que pessoas muito introvertidas, impulsivas, ou que sofreram abuso físico ou privação materna na infância, correm cinco vezes mais risco de suicidar-se", exemplificou.

Sobre o evento
Organizado pela Coordenadoria de Disseminação da Segurança do Trabalho e Responsabilidade Socioambiental (CDIS), em parceria com a Coordenadoria de Saúde do TRT/RJ, o evento mobilizou, de 22 a 30/11, servidores, magistrados e público externo com curso, palestras, workshop e atividades antiestresse. Também foram sorteados 40 kits, com camisetas do Programa Trabalho Seguro, blocos de papel reutilizado do projeto "Seu Papel é Fundamental" e gibis da Turma da Mônica com o tema "Trabalho infantil, nem de brincadeira".

O Saúde Mental em Foco no TRT/RJ está alinhado ao tema escolhido pelo Tribunal Superior do Trabalho em conjunto com o Conselho Superior da Justiça do Trabalho para pautar o Programa Trabalho Seguro no biênio 2016/2017: transtornos mentais relacionados ao trabalho. A ideia é abordar alterações do funcionamento da mente que estão se generalizando em muitos ambientes laborais, tanto públicos quanto privados, sendo responsáveis por um grande número de afastamento de trabalhadores, em todos os segmentos.

Fonte: (TRT/RJ)

 

Divisão de Comunicação do CSJT
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
É permitida a reprodução mediante citação da fonte.
(61) 3043-4907 

 

_____________________________________________
Conteúdo de Responsabilidade da DCCSJT
Divisão de Comunicação
Email: comunica@csjt.jus.br
Telefone: (61) 3043-4907