« Voltar

TRT supera metas e economiza cerca de 800 mil reais em 2016

 

(17/03/2017)

Quantidade poupada com energia elétrica é suficiente para atender a 15 varas do trabalho do interior do estado por um ano.

Após sofrer severos cortes no orçamento, o Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT) implementou uma série de medidas de contenção de gastos e agora tem conquistas a comemorar na redução do consumo de luz, papel, copo plástico, telefone e combustível. Em todos esses itens a meta estabelecida para 2016 foi superada, o que trouxe uma economia de cerca de 800 mil reais aos cofres públicos.

O resultado de maior destaque foi com energia elétrica. As ações adotadas pela Administração, somadas ao esforço de servidores e magistrados, implicaram numa diminuição de 14% do consumo. A meta inicialmente estabelecida de 5% foi e muito superada. Foram economizados 568,3 mil kW/h de energia elétrica, o equivalente a 406,6 mil reais. A quantidade corresponde ao total consumido por 15 Varas do Trabalho do interior do estado.

A redução é reflexo direto das iniciativas adotadas ao longo do ano, entre as quais estão as campanhas sobre consumo consciente, além da restrição no tempo de uso do ar-condicionado e na vedação da permanência de servidores e magistrados nas unidades de trabalho após 15h30, assim como nos sábados, domingos e feriados. Outra medida de impacto foi a suspensão de expediente em dias próximos a feriados.

Já em telefonia, a economia alcançada foi de aproximadamente 330 mil reais. A forte redução tem explicação na implementação de soluções tecnológicas, como o uso do sistema Voip na telefonia fixa, que usa internet para efetuar ligação, além das campanhas para o uso racional do serviço e maior utilização do e-mail institucional para comunicação interna e externa. Outra medida de destaque foi a suspensão dos gastos com telefonia móvel, totalmente zerados.

Sustentabilidade

Além dessas áreas, o TRT também conseguiu ótimos resultados em outros setores. A redução do uso do papel, por exemplo, superou a meta prevista para 2016 em 35%, representando uma economia de 22 mil reais. De 5.823 resmas que eram previstas para serem consumidas, o TRT utilizou 4.247. O número superou a meta de 10% estipulada para o quesito no Plano de Logística Sustentável, documento instituído no ano passado como instrumento de gestão.

De acordo com a Seção de Gestão Socioambiental do TRT, se for levado em conta que para fabricar uma tonelada de papel novo é preciso 10 a 20 árvores, 10 mil litros de água e 5 MWh de energia, pode-se dizer que o Tribunal contribuiu, em 2016, para a preservação de 56 a 112 árvores, 56 mil litros de água e economia de 28 MWh de energia.

Já quanto a copo descartável, a redução de consumo significou cerca de 9 mil reais a mais nos cofres. O percentual de economia do material foi de 32% além do limite estipulado e de 79% em se tratando de copos descartáveis de café. Com a redução, o TRT deixou de consumir 387.200 unidades do material.

“O resultado superou as expectativas, já que em 2016, devido aos cortes orçamentários, houve a suspensão do serviço de limpeza das copas. A medida demonstrou o elevado nível de conscientização de magistrados e servidores que passaram a fazer uso constante de xícaras, canecas e copos de vidro”, avaliou a responsável pela Seção de Gestão Socioambiental do TRT, Natália Pansonato.

Combustível

O Tribunal também conseguiu bons resultados quanto ao consumo de combustível, aproximadamente 16% menor no ano. O impacto foi causado principalmente pelo uso mais eficiente e racional de veículos a diesel. A utilização desse derivado caiu 23%, uma redução de 13 mil litros. Considerando um preço médio de 3 reais por litro do produto, isso significa pelos quase 40 mil de economia.

As medidas nessa área atenderam ao Plano de Ação da unidade de transporte do TRT que buscou reduzir o consumo de gasolina e diesel, cujas matérias primas são de fontes consideradas não-renováveis.

FONTE: TRT/MT

 

 

Conteúdo de Responsabilidade da DCCSJT

Divisão de Comunicação

Email: comunica@csjt.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907