« Voltar

Reportagem faz alerta sobre a depressão no trabalho

(21/03/2016)
 
O quadro Saúde e Segurança do Trabalho do programa Jornada desta semana fala do tema Depressão. De acordo com dados da Previdência Social, entre 2000 e 2011, quase 470 mil trabalhadores foram afastados de seus cargos devido à depressão, que muitas vezes está associada às condições de trabalho.
 
Os sintomas da doença podem variar entre mudança de comportamento, insegurança e indisposição. O médico psiquiatra e psicanalista, Elias Abdalla, explica que vários aspectos podem causar a depressão no trabalhador. “Hoje em dia o trabalho está mais competitivo, então as pessoas estão sempre buscando alcançar metas e objetivos e isso aumenta o estresse”.
 
A depressão, de acordo com a psicóloga e professora da Universidade de Brasília Magnólia Mendes, é um “transtorno psíquico” que acontece “quando o sujeito perde a vontade de viver, de investir e de continuar buscando alternativas para se gratificar”. Entre os sintomas mais comuns estão tristeza, sono excessivo, insônia, ganho ou perda de peso.
 
Ivana Martins, professora há 23 anos, desenvolveu a doença há 10 anos e conta que possuía sintomas graves da doença na sala de aula, como choro excessivo, ataques no coração, entre outros. “Quando chegava na hora de ir ao trabalho, começava a ficar nervosa, chorava durante as aulas e quando voltava pra casa chorava muito”, conta Ivana. Com a mudança de trabalho, mas no mesmo local, a professora conta que sua vida melhorou bastante.
 
A recomendação dos especialistas é que havendo esses sintomas o trabalhador busque o mais rápido assistência médica e psicológica. Outra atitude importante é procurar criar uma rotina prazerosa na vida e buscar bons relacionamentos dentro do ambiente de trabalho, além de procurar equilibrar as questões de trabalho com atividades relaxantes. 
 
 
(Victor Almeida - estagiário/TG)
 
Divisão de Comunicação do CCSJT
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
É permitida a reprodução mediante citação da fonte.