Menu de Navegação

Notícias

null Nova era começa, o PJe-JT é lançado no TRT/RJ na Rio 20

Nova era começa, o PJe-JT é lançado no TRT/RJ na Rio+20


18/06/2012 - Em total sintonia com as discussões sobre sustentabilidade que mobilizam o Rio de Janeiro, o Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) foi lançado oficialmente na 1ª Região nesta segunda-feira, dia 18/6, durante a Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. O sistema deve resultar, em longo prazo, na economia de 5,6 mil toneladas de papel por ano (o equivalente a 112 mil árvores).

O presidente do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Oreste Dalazen, abriu a solenidade, elencando as principais vantagens do PJe-JT: ganho em celeridade processual; redução de gastos públicos, uma vez que promove um enxugamento considerável nos custos da atividade finalística do Poder Judiciário; acessibilidade, já que as portas do Judiciário, em suas palavras, estarão “abertas 24 horas por dia, sem fila, para o jurisdicionado”; e substancial redução do consumo de papel, de água e de energia elétrica. “Nosso sistema tem uma importantíssima função socioambiental, sobretudo ao abolir a utilização do papel na Justiça do Trabalho. Trata-se do maior projeto institucionalizado de informatização do processo judicial que se tem notícia no mundo”, disse ele.

O presidente do CSJT também destacou que o PJe-JT trará mais qualidade de vida a todos os envolvidos nas tarefas da Justiça Trabalhista: magistrados, servidores e advogados. “Faremos mais com menos. Menos tempo, menos esforço, mais qualidade e melhores resultados”, disse ele, sem esquecer dos desafios decorrentes da implantação do PJe-JT. “Precisamos nos empenhar na promoção de uma mudança profunda e irreversível de cultura organizacional, vencendo a resistência natural ao novo. Há quem vá sentir saudades do carimbo e até da capa de papelão”, observou.

A presidente do TRT/RJ, desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, reforçou o comprometimento do Regional com a implantação do PJe-JT, contemplando a verdadeira dimensão de efetuar uma real mudança de paradigma. A magistrada se disse confiante que essa revolução será muito bem-vinda na Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro. “Observando os que estão aqui presentes do nosso Tribunal, enquanto o ministro discursava, não vi reações de temor e de descaso, mas de grande entusiasmo pelo Processo Judicial Eletrônico”, disse ela.

Compuseram também a mesa da solenidade Tereza Cristina D`Almeida Basteiro, procuradora-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região, que destacou a celeridade do Processo Judicial Eletrônico, e Ana Amélia Mena Barreto, presidente da Comissão de Informática da OAB/RJ, representando o presidente da seccional, Wadih Nemer Damous Filho, a qual fez uma observação bem-humorada sobre a importância de os advogados se engajarem no projeto do PJe-JT o quanto antes: “o advogado que não for um 'ponto com' será um 'ponto morto'”.

Antes do início da cerimônia, o presidente do CSJT, ministro João Oreste Dalazen, visitou o estante da Justiça do Trabalho (Pavilhão K, nº 96, Parque dos Atletas), instalado desde o dia 13 de junho para prestar informações sobre quatro atividades da Justiça do Trabalho brasileira que estão alinhadas aos objetivos da Rio+20: PJe-JT; Programa Trabalho Seguro; Guia de Inclusão de Critérios de Sustentabilidade nas Contratações da Justiça do Trabalho; e Sustentabilidade Solidária.

Do TRT/RJ, estavam presentes na Rio+20 o vice-presidente, desembargador Carlos Alberto Araújo Drummond, a vice-corregedora, desembargadora Ana Maria Soares de Moraes, o diretor-geral, José Marcio da Silva Almeida, o secretário-geral da Presidência, Luis Felipe Carrapatoso Peralta da Silva, o assessor da presidência e presidente da Comissão de Tecnologia da Informação, desembargador Cesar Marques Carvalho, a presidente da Comissão Permanente de Responsabilidade Socioambiental (CPRSA), desembargadora Maria das Graças Viegas Paranhos, e seus demais membros, dentre outros magistrados e servidores. Além dos já citados, prestigiaram também a presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatra1), juíza Áurea Regina de Souza Sampaio, a presidente do Tribunal Regional Feredal da 2ª Região (Rio de Janeiro), desembargadora federal Maria Helena Cisne, o presidente da Associação Carioca dos Advogados Trabalhista (Acat), José Luís Campos Xavier, e a presidente do TRT da 14ª Região (Rondônia e Acre), desembargadora Vânia Maria da Rocha Abensur.

Após o anúncio oficial do lançamento do PJe-JT na Rio+20, as autoridades seguiram para a Vara do Trabalho de Três Rios para a instalação da nova ferramenta no 1º grau. No 2º grau, o sistema também começa a funcionar nesta segunda-feira (dia 18/6), na 4ª Turma. A próxima unidade a receber o PJe-JT será a Seção Especializada em Dissídios Individuais (SEDI), no dia 2 de julho.

(Fonte: TRT da 1ª Região-RJ)

Rodapé Responsável DCCSJT

Conteúdo de Responsabilidade da SECOM/TST
Telefone: (61) 3043-7882
E-mail: secom@tst.jus.br