Ir para o conteúdo

Acordo define como será feito o pagamento do 13º de trabalhadores do setor de transporte da Região Metropolitana de Porto Alegre (RS) - CSJT2

Aplicações Aninhadas

Publicador de conteúdo web (Global)

Publicador de conteúdo web (Global)

Aplicações Aninhadas

Publicador de conteúdo web (Global)

Publicador de conteúdo web (Global)

Publicador de conteúdo web (Global)

Conciliação Trabalhista - Início - Banner Superior Direito

 

Banner2 Rotativo - Conciliação Trabalhista

Publicador de conteúdo web (Global)

NOTÍCIAS
 

Publicador de Conteúdos e Mídias

null Acordo define como será feito o pagamento do 13º de trabalhadores do setor de transporte da Região Metropolitana de Porto Alegre (RS)

Ainda ficou definido o pagamento do terço de férias em 20 de dezembro.

Empresas e trabalhadores do setor de transporte coletivo da Região Metropolitana de Porto Alegre (RS) chegaram a um acordo sobre o pagamento do 13º salário aos empregados, em uma audiência por videoconferência realizada na tarde da última terça-feira (17/11). A mediação foi presidida pelo desembargador Luiz Alberto de Vargas, integrante da Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS). O Ministério Público do Trabalho (MPT) foi representado pelo procurador regional Paulo Eduardo Pinto de Queiroz.

O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Sul (Setergs) havia proposto o parcelamento da gratificação natalina em razão de que a arrecadação das empresas foi reduzida na pandemia. Também havia a ideia de que o cálculo para os trabalhadores que tiveram os contratos suspensos considerasse a média dos valores pagos no período. A proposta inicial não foi aceita pela categoria profissional, conforme expôs o representante do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários Intermunicipais de Turismo e de Fretamento da Região Metropolitana (Sindimetropolitano).

Após debates, a proposta de mediação foi definida na seguinte forma: para os empregados que tiveram o contrato de trabalho reduzido, o cálculo do 13º salário deve considerar o valor do salário-base. Quanto ao parcelamento, foram determinadas cinco parcelas. Nos meses de novembro e dezembro serão pagos 30% do valor devido, em janeiro e fevereiro de 2021 haverá o pagamento de 10%, e em março os 20% restantes.  Caso alguma empresa descumpra o parcelamento, haverá a obrigação de antecipar as demais parcelas. Será computado para fins do pagamento do 13º salário o total dos dias trabalhados, sendo desprezados os períodos de suspensão inferiores a 15 dias.

Ainda ficou definido o pagamento do terço de férias em 20 de dezembro. Para os empregados que gozarem férias em janeiro a março do próximo ano, o pagamento do terço será feito em julho e dezembro. As empresas também se comprometeram a pagar 15 vales-alimentação a partir de janeiro de 2021.

O acordo tem validade até o próximo 31 de março, podendo ser prorrogado até 31 de maio, se não houver novas declarações.

Fonte: TRT da 4ª Região (RS)

Ver todas as notícias

Conciliação Trabalhista - Início - Banner Publicidade

Aplicações Aninhadas

Aplicações Aninhadas

Conciliação Trabalhista - Início - Rodapé Banner 1

Conciliação Trabalhista - Início - Rodapé Banner 2

Conciliação Trabalhista - Início - Rodapé Banner 3