Banner rotativa - Conciliação Trabalhista

Título do Conciliômetro 2018 - Coluna 30

Conciliação Trabalhista

Dados Finais

Conciliômetro 2019 - Coluna 30

0
28.636
 
GRANDE PORTE: 1º - TRT15          2º - TRT02          3º - TRT01          MÉDIO PORTE: 1º - TRT05          2º - TRT06          3º - TRT12          PEQUENO PORTE: 1º - TRT22          2º - TRT14          3º - TRT16         

 

Publicador de Conteúdos e Mídias

null Cejusc de segundo grau no Piauí celebra acordo superior a R$ 6 milhões

O acordo envolvia 25 processos entre a empresa SEREDE e o SINTEEL/PI.

O Centro Judiciário de Solução de Disputas do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (PI), cujo coordenador é o desembargador Manoel Edilson Cardoso, realizou audiência virtual com a participação de dirigentes e procuradores da empresa Rede Conecta Serviços de Rede S.A. (SEREDE) e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações no Estado do Piauí (SINTEEL/PI). Na sessão, após a manifestação das partes pelo interesse em conciliação, foram solucionados 25 processos, dos quais 11 tramitavam em primeiro grau e 14 em segundo grau.

No acordo, a SEREDE se comprometeu a pagar, a título de indenização por danos materiais, o valor de R$ 6.200.000,00 em 25 parcelas, sendo a primeira no valor de R$ 2.200.000,00, a ser depositada em conta judicial até a data de 26/10/2020 e o saldo em 24 parcelas iguais e sucessivas vencíveis a cada 30 dias, a contar do pagamento da primeira parcela:

Para organização da realização dos pagamentos aos beneficiários, o SINTTEL/PI apresentou ao CEJUSC-JT 2º GRAU planilha específica para cada etapa de pagamento, contendo indicação dos contemplados em cada parcela a ser liberada e o valor devido a cada trabalhador beneficiário. O Sindicato e o CEJUSC fixaram que o critério de pagamento será priorizar, na primeira etapa, os créditos com montante até R$ 15.000,00 e os demais obedecerão a tabela progressiva que abrangerá o maior número de trabalhadores.

O SINTTEL/PI também esclareceu que a assinatura do acordo foi autorizada previamente por assembleia dos trabalhadores beneficiados.

O magistrado Gustavo Ribeiro Martins ressaltou a valorosa participação do Ministério Público do Trabalho da 22ª Região. “O Ilustríssimo Procurador do Trabalho, Dr. José Wellington de Carvalho Soares, conduziu brilhantemente a elaboração do acordo, possibilitando com isso a homologação por este Juízo Conciliador. Nossos sinceros e honrosos agradecimentos por parte deste Tribunal, especialmente pelo MPT eleger como via de satisfação dos interesses envolvidos a conciliação”, concluiu.

Fonte: TRT da 22ª Região (PI)