Banner rotativa - Conciliação Trabalhista

Título do Conciliômetro 2018 - Coluna 30

Conciliação Trabalhista

Dados Finais

Conciliômetro 2019 - Coluna 30

0
28.636
 
GRANDE PORTE: 1º - TRT15          2º - TRT02          3º - TRT01          MÉDIO PORTE: 1º - TRT05          2º - TRT06          3º - TRT12          PEQUENO PORTE: 1º - TRT22          2º - TRT14          3º - TRT16         

 

Publicador de Conteúdos e Mídias

null Mês da Conciliação Trabalhista: mais de R$12 milhões são pagos aos trabalhadores em MS

Apenas no 1º grau, foram realizadas 120 audiências de grandes litigantes com um índice de acordo de 70%.

Mais de R$12 milhões foram revertidos para os trabalhadores em Mato Grosso do Sul durante o Mês Nacional da Conciliação Trabalhista, que aconteceu em novembro. Foram 430 audiências realizadas no 1º e no 2º grau e 188 acordos homologados. Apenas no 1º grau, foram realizadas 120 audiências de grandes litigantes com um índice de acordo de 70%.

O Cejusc-JT 1º Grau arrecadou mais de R$ 8 milhões em acordos; já o Cejusc-JT 2º Grau mais de R$ 4 milhões. O valor obtido nos acordos realizados, apenas pelo CEJUSC-JT de 1º Grau,  foi maior do que aquele arrecadado no ano passado por todas as 28 (vinte e oito) unidades judiciárias do TRT/MS que, na época, participaram do evento. Vale lembra que em 2019, foram fechados 410 acordos na Semana Nacional de Conciliação Trabalhista com pagamento de R$ 9,5 milhões aos trabalhadores de Mato Grosso do Sul.

Nesse ano, o Cejusc-JT optou por pautas temáticas, em especial com os dez maiores litigantes da Justiça do Trabalho em Mato Grosso do Sul. Participaram das audiências de conciliação as empresas Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária, Energisa S.A,  JBS, Seara, Eldorado, CIPA, Agro Energia Santa Luzia, Mineração Corumbaense, entre outras.

O Mês Nacional da Conciliação foi uma alternativa à Semana Nacional de Conciliação, promovida anualmente, no mês de maio, pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs). As audiências tiveram de ser pulverizadas ao longo do mês e o evento foi transferido de maio para novembro devido a pandemia de Covid-19.

Fonte: TRT da 24ª Região (MS)