Menu de Navegação

Notícias

null Liminar define funcionamento do metrô de SP em caso de greve

O serviço deve funcionar com 100% do efetivo nos horários de pico (entre 6h e 9h e entre 16h30 e 19h30) e com 70% nos demais horários.

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) determinou o regime de funcionamento da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) caso os metroviários decidam realizar greve. O serviço deve funcionar com 100% do efetivo nos horários de pico (entre 6h e 9h e entre 16h30 e 19h30) e com 70% nos demais horários. A realização ou não da greve a partir desta quarta-feira (8) será decidida pelos metroviários em assembleia on-line.

Para a aplicação dos percentuais da decisão, o Metrô e os trabalhadores devem tomar como referência o efetivo da semana anterior à paralisação. Além disso, a empresa deve respeitar as funções e aptidões de cada trabalhador e não poderá fazer alterações objetivas nos contratos.

A decisão foi tomada em audiência de conciliação realizada no fim da tarde dessa segunda-feira (6) e presidida pelo desembargador-relator Fernando Álvaro Pinheiro. Como não houve acordo, uma nova audiência foi marcada para o dia 13/7.

Fonte: TRT da 2ª Região (SP)

Rodapé Responsável DCCSJT

Conteúdo de Responsabilidade da SECOM/TST
Telefone: (61) 3043-7882
E-mail: comunica@csjt.jus.br