Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Voltar

Pesquisa de Qualidade do PJe supera expectativas quanto à satisfação dos usuários

 

Em 2018, pelo segundo ano consecutivo, o resultado da Pesquisa de Qualidade no uso do Sistema PJe instalado na Justiça do Trabalho, supera as metas estabelecidas no Planejamento Estratégico do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para o ano de 2020.

O indicador 17 do Planejamento Estratégico, que mede a qualidade do sistema pela ótica do público interno (magistrados e servidores), alcançou a importante marca de 80,06% de satisfação, ou seja, quase 55% acima do índice esperado para o ano de 2020 – 51,93%. O resultado da pesquisa para o indicador 18, que mede a percepção do público externo (procuradores e advogados), revelou que 68,66% dos usuários estão satisfeitos com a qualidade do PJe. A meta de qualidade fixava 63,41% de satisfação para 2020 – percentual quase 9% superior e atingido 2 anos antes do previsto. Se os valores de referência fossem o ano de 2018, o indicador 17 seria 90% superior à meta; e o indicador 18, 28% superior.

O ministro Brito Pereira, presidente do CSJT e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), destaca que os projetos nacionais de TI na Justiça do Trabalho são elaborados com a colaboração do TST e de todos os Tribunais Regionais do Trabalho e que o incremento da participação de cada um deles nessas iniciativas é de fundamental importância para permitir uma maior automação.

Fabiano de Abreu Pfeilsticker, juiz auxiliar da presidência do TST e do CSJT, e coordenador Nacional do PJe na Justiça do Trabalho, acredita que os dados revelam que a evolução do PJe está no caminho certo e que grande parte do sucesso desse aperfeiçoamento se deve à correta priorização das iniciativas. Para Pfeilstiker, outro ponto importante é o envolvimento e a participação efetiva dos Tribunais Regionais do Trabalho no desenvolvimento do Sistema de forma colaborativa.

O coordenador nacional do PJe na Justiça do Trabalho destaca, ainda, que o levantamento feito em 2018 também teve expressivo aumento no número de entrevistados, pois houve a participação de aproximadamente 22 mil pessoas, entre magistrados, procuradores, servidores e advogados que atuam na Justiça do Trabalho, se comparado aos 15 mil entrevistados na pesquisa aplicada em 2017.

“Tal fato demonstra o aumento da confiança dos participantes na pesquisa e a sua efetividade para a priorização das ações e projetos desenvolvidos no âmbito da Justiça do Trabalho, sob a coordenação centralizada do Conselho Superior da Justiça do Trabalho”, finaliza Pfeilsticker.

A expectativa de todos para o ano de 2019 é de novo e significativo incremento nos indicadores 17 e 18, considerando-se o grande esforço empreendido por toda a Justiça do Trabalho para a migração integral da versão atual do Sistema PJe para a versão atualizada com novas tecnologias que permitem a construção de funcionalidades que tornam a experiência do usuário ainda mais rica em praticamente todas as dimensões do Sistema.



 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fig. 1. Resultado Pesquisa Satisfação PJe (2017)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fig. 2. Resultado Pesquisa Satisfação PJe (2018)

Os gráficos demonstram também a evolução obtida no ano de 2018 em comparação com a pesquisa realizadas em 2017, o que comprova a efetividade das medidas e ações adotadas para a melhoria contínua do Sistema PJe, em benefício de uma justiça mais célere e de melhor qualidade.

 

(GR - Divisão de Comunicação do CSJT)

Divisão de Comunicação do CSJT
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
É permitida a reprodução mediante citação da fonte.
(61) 3043-4907

 


_____________________________________________
Conteúdo de Responsabilidade da DCCSJT
Divisão de Comunicação
Email: comunica@csjt.jus.br
Telefone: (61) 3043-4907