Menu de Navegação

Notícias

null Presidente do TST e do CSJT fala sobre história e futuro da Justiça do Trabalho em evento no TRT-22

Ministra Maria Cristina Peduzzi apresentou a palestra “80 anos da Justiça do Trabalho e o Futuro do Trabalho”

Print da tela com participantes do evento

Print da tela com participantes do evento

4/5/2021 - A presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministra Maria Cristina Peduzzi, participou, nesta terça-feira (4), da XVI Semana Institucional, realizada pela Escola Judicial do TRT da 22ª Região (PI). No evento, a ministra apresentou a palestra “80 anos da Justiça do Trabalho e o Futuro do Trabalho”. 

Em sua explanação, a ministra fez um apanhado histórico da Justiça do Trabalho no Brasil e no mundo, passando pelas instituições precursoras e sua criação, em 1° de maio de 1941, até os dias atuais, em que as relações de trabalho se mostram dinâmicas e a tecnologia confere mais celeridade à prestação jurisdicional. 

“A Justiça do Trabalho foi evoluindo ao longo do tempo. As últimas grandes modificações foram realizadas pela Emenda Constitucional 45. Hoje, todas as controvérsias possíveis advindas das mais amplas relações de trabalho são julgadas por magistrados capacitados para oferecer uma resposta jurisdicional técnica, profissional e rápida, cumprindo os princípios constitucionais da celeridade processual e da eficiência”, disse a ministra.

Modernização

A presidente do TST e do CSJT também destacou a importância da Instrução Normativa n° 30 do TST, que regulamentou a implementação da informatização do processo judicial em toda a Justiça do Trabalho. A iniciativa, adotada em 2007, impactou o caminho traçado desde então. “O ministro João Oreste Dalazen tomou uma importante decisão ao iniciar o processo de modernização tecnológica da Justiça do Trabalho. Muitos se opuseram na época, mas hoje vemos como foi necessário digitalizar nossos processos”, disse. “A Justiça do Trabalho oferece, diuturnamente, exemplos de vanguardismo, adaptação e aperfeiçoamento”, completou.

Legado
 
“No decorrer desses 80 anos de existência, a Justiça do Trabalho tem construído, de forma contínua, um legado de ética, eficiência e zelo, pela valorização do trabalho, da livre iniciativa, sempre na busca pela pacificação social e pelo compromisso com a justiça social”, afirmou a ministra Maria Cristina Peduzzi. “Completar 80 anos representa jubileu de carvalho, que nos remete a árvores resistentes e longevas, mas também nos lembra do versículo bíblico de Isaías, 61:3, que faz referência a carvalhos de justiça”, concluiu.  
 
Pandemia

A ministra também comentou sobre os impactos da pandemia de covid-19 nas atividades da Justiça do Trabalho. Com o mundo do trabalho diretamente afetado, a Justiça do Trabalho, mesmo que de forma remota, continuou atuando na pacificação das relações de trabalho.

Como forma de proteger a saúde de seus magistrados, servidores e do jurisdicionado, o judiciário trabalhista, por estar com quase a totalidade dos processos tramitando de forma digital, pode tomar uma série de medidas, como a implantação do trabalho remoto, sem deixar de manter a qualidade, a eficiência e a produtividade do serviço prestado, por meio da realização de sessões e audiências telepresenciais.

Homenagem

O evento desta terça-feira (4) foi dedicado ao ministro do TST Walmir Oliveira Costa, a Jorge Chaib Filho, irmão da presidente do TRT-22, desembargadora Liana Chaib, (in memoriam), e a todas as famílias vítimas da covid-19.

A programação da XVI Semana Institucional continua até sexta-feira (7).

Confira como foi a palestra:

Com informações do TRT da 22ª Região (PI) 

Rodapé Responsável DCCSJT

Conteúdo de Responsabilidade da SECOM/TST
Telefone: (61) 3043-7882
E-mail: secom@tst.jus.br