Menu de Navegação

Notícias

null TRT da 23ª Região (MT) mantém produtividade mesmo com suspensão de prazos e mudança para o teletrabalho

Entre 20 e 25 de março, foram proferidos quase 6 mil atos, entre emissão de alvarás, decisões, despachos e sentenças.

Magistrados e servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (MT) mantiveram a produtividade mesmo após as ações implementadas para prevenir a propagação do novo coronavírus (Covid-19). É o que mostra levantamento feito na base de dados do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Entre 20 de março (quando o teletrabalho foi imposto de forma maciça) e esta quarta-feira (25), foram proferidos quase 6 mil atos, entre emissão de alvarás, decisões, despachos e sentenças.

O volume dos quatro dias de trabalho (desconsiderado o fim de semana) é apenas 15% menor do que o verificado nos mesmos dias da semana anterior (13 a 18 de março), quando ainda não havia a imposição do trabalho remoto aos servidores nem a suspensão dos prazos processuais, audiências e sessões de julgamentos. E a produtividade deve subir nos próximos dias, à medida que servidores e magistrados se adaptarem mais ao novo formato de prestação de serviços.

No geral, entre 20 e 25 de março, foram publicados pelas unidades da Justiça do Trabalho no estado 122 alvarás, 520 decisões, 4.440 despachos e 627 sentenças.

Celeridade

A rapidez com que analisa suas demandas é uma característica do TRT de Mato Grosso. Conforme apontou o relatório Justiça em Números 2019, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal possuía, na ocasião, o menor prazo médio nacional para a publicação de sentenças no 1º grau no comparativo com todos os outros TRTs, TRFs e TJs: apenas oito meses.

Fonte: TRT da 23ª Região (MT)

Rodapé Responsável DCCSJT

Conteúdo de Responsabilidade da SECOM/TST
Telefone: (61) 3043-7882
E-mail: comunica@csjt.jus.br